quinta-feira, 18 de setembro de 2014

Missa em Latim

Missa em memória de Augusto dos Anjos
Tão logo iniciamos a publicação das homenagens pelo Centenário de Morte de Augusto dos Anjos, internautas começaram a enviar comentários, a maioria trazendo cumprimentos e incentivos. Uma das primeiras mensagens manifestava surpresa e alegria por ter sido incluída a Missa celebrada em Latim que será celebrada às 19 horas do dia 6 de novembro de 2014, pelo Monsenhor Chamel, na Capela do Asilo Santo Antônio. Foi o mote para pedirmos aos membros da Academia Leopoldinense de Letras e Artes que dissessem o que esta forma de celebração representa para cada um.

As respostas confirmam que a ALLA congrega pessoas que pensam a cultura - e a arte em particular, como um conjunto de práticas indissociáveis da história. E para os acadêmicos da área de história, o evento ajuda a compreender e realimentar a memória coletiva.

Vejamos, de forma resumida, o que disseram alguns deles.

"No decorrer do tempo, há mudanças e evoluções. Sem interrupções bruscas e fatais com o passado. É um processo em movimento constante. Fundamenta-se no passado o status de hoje.
Nós, como adultos, conservamos um pouco da criança, do jovem que fomos. E nos comprazemos em despertar vivências do passado. Isto vale também para o domínio religioso e cultural, de modo mais abrangente.
Até final dos anos sessenta do século passado, tínhamos a Missa em Latim. O celebrante se posicionava de frente para o Sacrário e de costas para os fiéis. Como se estivesse conversando com Deus e os fiéis... assistindo. Havia nisto um sentido místico. Aliás, misticismo é próprio de espírito religioso. Religião deve mexer mais com o espírito do que com o bolso de seus adeptos.
Assim, uma Missa em Latim, em tempos atuais, sobre ser um ato religioso, reveste-se de um significativo caráter cultural e psicológico capaz de mexer com o sentimento dos idosos e provocar a curiosidade dos mais novos".  LM
"A ideia da Missa em Latim surgiu como forma de resgatar um pouco das práticas da época em que Augusto dos Anjos estava em Leopoldina". GC

"Acho que tem todo o sentido. É a celebração tradicional, mais solene, mais bonita. Combina melhor com a linguagem do poeta e é como se celebrava em seu tempo". AB

"Durante mossa reunião ordinária, comentou-se que os mais jovens apenas ouviram falar sobre as missas de antigamente que eram celebradas em latim. Como estamos comemorando um fato ocorrido em 1914..." RB

"A missa em latim remete ao fato de ser cantada em gregoriano. Será uma viagem no tempo, inclusive de Augusto, quando ainda se rezava em latim na Igreja Católica". JG

"Assisti, quando criança, muita missa em latim. Acredito que no dia 06 de novembro teremos a oportunidade de assistir a uma linda missa, que falará diretamente ao coração de cada um de nós". MJM

"Acho bom reviver o clima da Missa em Latim. Foi uma boa ideia incluí-la no programa". GB

"A missa em Latim seria bastante interessante, pois é uma oportunidade de as pessoas conhecerem um pouco a tradição, a cultura e perceber que o poeta também conhecia Latim, conforme se verifica em alguns sonetos". MJG

Nenhum comentário:

Postar um comentário