segunda-feira, 31 de outubro de 2016

Finalistas do XXV Concurso Nacional de Poesias Augusto dos Anjos

Após o cumprimento do que determina o artigo 6 do Edital do 25º Concurso Nacional de Poesias Augusto dos Anjos, informamos os títulos das poesias classificadas para a final que será realizada no dia 11 de novembro de 2016, às 19:30 horas, no Museu Espaço dos Anjos, à Rua Barão de Cotegipe nr. 386, em Leopoldina, MG.

Foram escolhidas as seguintes poesias, em ordem alfabética:
  • A culpa é minha (Pseudônimo: Balburgo) 
  • A Queda da Folha (Pseudônimo: Kearney) 
  • Augusto Cadáver (Pseudônimo: Amor Tecido) 
  • Cicatriz (Pseudônimo: João Pureza) 
  • Clandestino (Pseudônimo: Icamiaba) 
  • Colheita (Pseudônimo: Lustral) 
  • Com Amor e Com Farinha (Pseudônimo: Macaíba) 
  • Exílio (Pseudônimo: Faroleiro) 
  • Fim da Estrada (Pseudônimo: Caminhante) 
  • Horas mortas (Pseudônimo: Saturnino Domênico) 
  • Mar imaginário (Pseudônimo: Daniel Ladeira) 
  • Minhas asas (Pseudônimo: Xuxu de Xocolate) 
  • O Assoalho do Velho Casarão (Pseudônimo: Antônio Inconformado) 
  • O Coração (Pseudônimo: Ana Carter) 
  • Oco Domingo (Pseudônimo: Witalo Wonka) 
  • Opsígono (Pseudônimo: Jeremias Sanlape) 
  • Patético, sublime poeta (Pseudônimo: Ângela) 
  • Roda da Vida (Pseudônimo: Destino) 
  • Sacos de Lixo (Pseudônimo: Tigre da Ásia) 
  • Verdades Análogas (Pseudônimo: Allived)

No dia 11 de novembro, após a apresentação das poesias e a decisão pelo júri do resultado final, haverá a cerimônia de premiação, quando serão conhecidos os nomes dos autores das poesias.

terça-feira, 25 de outubro de 2016

Jovem acadêmico recebe Medalha do Mérito Leopoldinense



Exibindo Convite .jpg

A Academia Leopoldinense de Letras e Artes se congratula com o Acadêmico Jovem Christoff da Silva Cirino, pela homenagem que receberá no próximo dia 27 de outubro, da Câmara Municipal de Leopoldina.

sexta-feira, 14 de outubro de 2016

Parabéns Christoff!


  
A Academia Leopoldinense de Letras e Artes parabeniza o Acadêmico Jovem Christoff da Silva Cirino, sua professora a Acadêmica Ana Cristina Miranda Fajardo, bem como o corpo docente e dicente da Escola Estadual Justinano Fonseca, do distrito de Tebas, pela seleção do texto Meu amigo de Infância, escrito pelo Christoff, para a Etapa Regional da Olimpíada de Língua Portuguesa 2016.

Parabéns, Professores!


Ensinantes-aprendentes, hoje o dia é de vocês!

terça-feira, 11 de outubro de 2016

Círculos de Leitura

O “ESPAÇO DOS ANJOS” RECEBE LEITORES DE LITERATURA

Os Círculos de Leitura da ALLA se iniciaram em 13 de maio de 2016. Os círculos são encontros mensais que acontecem toda primeira terça-feira de cada mês no aconchegante “Espaço dos Anjos”. Ali vem se reunindo um grupo de leitores interessados em literatura. O grupo de cerca de 08 pessoas, a maioria professores, fez uma “agenda” de leitura que inclui autores como Clarice Lispector, Raduan Nassar, Machado de Assis, Kafka. É o desejo de conhecer ou mesmo de revisitar autores ou textos que tem movido as escolhas do grupo. Os encontros mensais são uma oportunidade para conversar sobre os livros lidos (ou relidos), compartilhar as experiências de leitura e, também, discutir o potencial que os textos oferecem à formação de leitores na escola. Abaixo, depoimentos de membros dos Círculos de Leitura.  

DEPOIMENTOS

Como diz Ítalo Calvino, “um clássico é um livro que nunca terminou de dizer aquilo que tinha para dizer”. Reler “A Hora da Estrela”, de Clarice Lispector, no primeiro encontro dos Círculos de Leitura foi uma experiência deliciosa, ainda mais porque compartilhada com outros leitores. Ler na juventude, como estudante; ler com meus alunos, meio “didaticamente” é diferente de ler de forma descompromissada, como agora. Destaco, desta experiência de releitura, a reflexão em torno do tema da própria escrita literária: O que é escrever literatura? Por que se escreve literatura? Como nasce uma história? Literatura é inspiração ou é transpiração? Além da possibilidade de desfrutar da palavra singular de Clarice Lispector: “Pois a vida é assim: aperta-se o botão e a vida acende. Só ela que não sabia qual era o botão de acender”. 

No constante caminhar dessa vida tão perigosa, como já dizia Riobaldo, eternizado na travessia pulsante de Grande Sertão: Veredas, do nosso mineiro Guimarães Rosa, só mesmo a literatura para nos salvar. Compartilhar leituras dos grandes nomes da nossa literatura em um grupo de educadores tão preocupados com a nossa realidade é fantástico. Como não se emocionar com a densidade de Clarice Lispector em "A hora da estrela", a intensidade de Raduam Nassar nos contos de "Menina a caminho" e a crítica social de Machado de Assis em "Memórias póstumas de Brás Cubas"? Nossos primeiros mestres no Círculo de Leituras só me fizeram amar ainda mais o que há de intenso nas palavras por eles eternizadas. Se você também é um amante da literatura, venha fazer parte do nosso grupo! 

domingo, 9 de outubro de 2016

Carta ao Leitor



Olá, caro leitor! Como está você?

Do lado de cá destas letras estou eu, curtindo o prazer das últimas notícias. Você soube como foi no sábado? Esteve lá?

Pois é, meu amigo. O quintal do poeta esteve animado. Crianças, jovens e nem tão jovens assim, todos estavam lá.  Como disse aquela moça, “O incentivo à cultura começa desde cedo”.  Ao que outra lhe respondeu: “Que lindo!  A Poesia e a criança numa bela interação!” E uma terceira acrescentou: “ Educar no caminho da arte é dar asas aos nossos filhos! Que lindo!”

Tem sido muito bom constatar que a ideia cresceu e conquistou novos corações. Nos primeiros nós nos perguntávamos como poderíamos trazer adeptos. Bem depressa, porém, fomos substituídos no centro da ação por gente muito jovem e competente na arte de interpretar ou de aprender. E agora ficamos na plateia, assistindo a chegada de novos frequentadores do quintal do poeta.

Sabe você, leitor, como é diversificado aquele público? Alguns adiam compromissos para não perder a oportunidade de estar com outros que, por sua vez, deixam para mais tarde as compras do sábado ou uma visita muito aguardada. Você já reparou que muitos comparecem com seus smartphones em punho mas não é para se manterem conectados? Isto mesmo! Naquelas duas horinhas os celulares são apenas a tela que lhes mostra os versos a serem lidos ou a câmera que registra o momento de deleite.

Por isto, meu amigo, fazemos nossa a declaração de uma das mais atuantes presenças: “Hoje é dia de comemorar! Nosso Sarau foi emocionante! Filhos homenageando os pais, mães homenageando os filhos, alunos homenageando os amigos, muitas novas presenças e presenças novas. Enfim, só temos a comemorar.”

Acho que vou até escrever ao poeta. Não sei se ele tem acompanhado o movimento.  Provavelmente seu “mordomo” o mantenha informado. Mas eu quero dizer aos dois que daquela janela, donde outrora o poeta perscrutou os morcegos, e o mordomo pintou a arte, agora vemos um bando de canoros pássaros curtindo a poesia que fez deles os artífices do espaço.

Ah! Não posso esquecer de lhe dizer. Você, que aí do outro lado destas letras dá novo sentido ao meu sentir, você é o convidado de honra para nosso próximo Sarau Literário.


Até lá.

segunda-feira, 3 de outubro de 2016