Cadeira nº 1: IRINEU LISBOA



Médico e Chargista


Irineu Lisbôa: o sanitarista
1918 - Formou-se pela Faculdade de Medicina de Belo Horizonte, hoje UFMG.   
1918 - Ingressou no Serviço Público Estadual, como médico sanitarista, nomeado para o Primeiro Posto de Profilaxia Rural do Estado, em Leopoldina.   
1919 - Nomeado como Inspetor Sanitário do Serviço de Profilaxia Rural.
1920 - Foi transferido para Ubá, exercendo ainda inspeções nos postos de profilaxia do oeste, norte e sul de minas.   
1921 - Foi nomeado Chefe de Distrito da Diretoria de Saneamento e Profilaxia Rural, trabalhando em Santa Rita do Sapucaí, Uberlândia, Divinópolis e Pouso Alegre.
1929 - Nomeado Chefe de Posto de Higiene Permanente, em Leopoldina.
1933 - Transferido para Ubá.
1934 - Nomeado como Chefe do Posto de Higiene de Itajubá, sendo transferido para Leopoldina neste mesmo ano.
1938 - Nomeado Chefe do Centro de Saúde Tipo I, para servir na Sede da 6ª Circunscrição Sanitária, em Leopoldina.
1948 - Aposentou-se do Serviço Público.


Irineu Lisbôa: o radiologista
1929 - Criado o Serviço de Radiologia da Casa de Caridade Leopoldinense, Irineu Lisbôa assume a chefia do referido serviço. Trabalhou até 1938 sem nenhum tipo de remuneração.
1973 – Irineu Lisbôa aposenta-se como radiologista, aos 79 anos.


Títulos recebidos
Primeiro Sócio Honorário da Sociedade Mineira de Radiologia.
Cidadão Leopoldinense.
Medalha da Inconfidência, outorgada pelo Governo de Minas Gerais.
Diploma de Honra ao Mérito, conferido pela Associação Médica de Leopoldina





Irineu Lisboa
por Ronald Alvim Barbosa

Chegará Fevereiro e com ele o Carnaval...
Muita alegria, mas já não tanta,
pois uma ponta de saudade indicará
que morreu um pouco da nossa festa.
Um toque do humor sadio
deixará de existir.
Doutor Lisboa não estará entre nós.

Chegará Junho e com ele as festas do mês...
Haverá fogos, fogueiras, quentão...
Santo Antônio, São Pedro e São João.
Os fogos já não terão tanto brilho,
o casamento estará incompleto...
Doutor Lisboa não estará entre nós.

Chegará Dezembro, o Natal, o pequeno Jesus...
Renascerá em nós o desejo de paz, esperança e fé.
Mas os sinos dobrarão diferentes.
As crianças da Pediatria não verão o Papai Noel.
Doutor Lisboa não estará entre nós.

Mas há uma esperança!
Dependerá da pureza de nossos corações
reencontrarmos, novamente, Doutor Lisboa.
Claro, é questão de tempo...

Um dia voltaremos a sentir sua alegria,
seu humor, sua bondade.

Meu Deus,
faça com que eu tenha um coração puro,
sem rancor e sem maldade,
para que um dia eu possa rever um velho amigo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Favor informar endereço de e-mail para resposta.