Cadeira 05AJ: José César da Silva

Discurso de Posse do Acadêmico Jovem: Christoff da Silva Cirino

Boa noite a todos


Sinto-me imensamente feliz por estar, neste momento, me apresentando como um membro da Academia Jovem de Letras e Artes de Leopoldina. Tive a oportunidade de, através do 3º Concurso Literário, entrar para a Academia, o que era um dos meus maiores desejos.

E para me apadrinhar, escolhi o Sr. José Cesar de Silva, o qual, além de ter sido um grande jornalista, fundando e dirigindo os jornais “Folha de Tebas” e “O Rouxinol”, é meu conterrâneo.

Nascido no dia 10/03/1880, teve uma fabulosa vida no campo, com histórias emocionantes e sem igual. Foi caixeiro de venda, farmacêutico, ruralista, oficial do registro civil, juiz de paz e funcionário público. Contribuiu para jornais e revistas de Tebas, São Simão, Leopoldina, Recreio e Cataguases. Escreveu alguns livros de prosa e poesia, ainda inéditos. Publicou, aos 91 anos, o livro Memórias de um Tebano, o qual tive a oportunidade de ler, retratando o distrito de Tebas, naquela época ainda arraial. Nesse livro, ele conta histórias de moradores, patrimônios, celebrações e sua humilde vida. Na época do lançamento da obra, era funcionário aposentado da Justiça Militar, de que foi secretário, e vivia na cidade de Belo Horizonte.

Foi uma pessoa excepcionalmente feliz, amigável, sentimental e justa, que buscou viver intensamente, realizando seus desejos e sonhos de maneira coletiva. Teve, porém, a infelicidade de perder grande parte de suas obras e sua pasta na estação de trem Pedro II. Dentre elas, podemos citar Folhas do Chão, Nuvens que Passam, Sombras, Sonetes e Coisas que Ficam, todos datilografados, com índices, folhas numeradas, contendo cerca de trezentas produções. Seu produto de mais de 40 anos de trabalho e meditação foi perdido assim tão facilmente. Mas mesmo assim, foi, no mais da sua vida, feliz. Viveu grandes emoções e até mesmo milagres! Escolhi-o por me identificar um pouco com sua história e com sua infância, que teve traços parecidos com a minha.

Agradeço de coração a ALLA, por me conceder a participação em suas atividades; aos meus familiares, pelo apoio e pela educação que me deram, me proporcionando ser quem sou hoje; à minha querida professora Ana Cristina, pelo significativo complemento cultural e educacional que me tem sempre concedido; a todos os meus professores, que me apoiam incondicionalmente; a minha diretora Hortencia Almada Fonseca, pelo carinho de sempre e a todos os meus colegas e amigos, que fizeram parte de minha trajetória.

Muito obrigado !

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Favor informar endereço de e-mail para resposta.

Postagem em destaque

Regulamento do V Concurso Literário da ALLA